Página inicial

Notícia > Esportes

  • 05.04.2019 - 07:32

    COPA DO BRASIL: Botafogo empata em casa com Juventude em 1 a 1

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    Em jogo com duas expulsões, Botafogo e Juventude ficaram no empate por 1 a 1, nesta quinta-feira, no Engenhão, no Rio, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Novamente, o time de Zé Ricardo, que não chegou nas fases decisivas do Campeonato Carioca, saiu de campo vaiado.

    Com o resultado, os dois times vão jogar pela vitória no duelo de volta, marcado para a próxima quinta-feira, às 19h15, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, para classificar à quarta fase. Outro empate leva a decisão para os pênaltis.

    Após eliminar o América Mineiro, o Juventude entrou contra o Botafogo com a clara intenção de surpreender. O time gaúcho não se intimidou por jogar no Engenhão e abriu o marcador aos 19 minutos. Após cobrança de escanteio, Paulo Sérgio pegou de primeira para mandar no fundo das redes.

    Após o gol, o Juventude se fechou e anulou os pontos fortes do clube carioca, que ficou dependente dos lampejos de João Paulo. Jogador mais lúcido do Botafogo, o meia se envolveu em uma confusão, aos 35 minutos, levou um soco de Paulo Sérgio e acabou revidando em Denner. Os dois agressores acabaram expulsos. Com dez para cada lado, o Botafogo cresceu e pressionou em busca do gol de empate, mas o goleiro Carné fez defesas cruciais para assegurar o resultado para o Juventude.

    O clube carioca só chegou ao gol no segundo tempo. Erik invadiu a área em velocidade e foi derrubado pelo camisa 1 da equipe gaúcha: pênalti. O atacante bateu e igualou o placar.

    O gol embalou o Botafogo, que foi para cima. Em lance perigoso, Rodrigo Pimpão partiu em velocidade e chutou da entrada da área para defesa de Marcelo Carné. O time carioca ainda teve oportunidade de marcar o segundo com Cícero, mas o camisa 8 carimbou a defesa adversária.

    O jogo pegou fogo no fim. Em cobrança de falta, Genílson assustou Gatito. A resposta veio com Diego Souza, que, de cabeça, exigiu grande defesa de Carné. Antes do apito final, ainda deu tempo de Kieza parar no carrinho salvado de Jonathan, e desperdiçar uma oportunidade sem goleiro, jogando pela linha de fundo. (jornal do Brasil)