Página inicial

Notícia > Política

  • 13.03.2019 - 12:30

    PM encontra digitais de assessora de Marielle no carro de assassinos

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    O PM Ronnie Lessa e o ex-PM Elcio de Queiroz, suspeitos de terem matado a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e seu motorista, Anderson Gomes, foram presos na manhã desta terça-feira (12), na primeira fase da Operação Lume. O delegado Giniton Lages contou à imprensa detalhes da investigação para chegar até os dois homens.

    Um dos detalhes que mais chamou a atenção foi o fato de a polícia encontrar marcas das digitais da assessora de Marielle na maçaneta do veículo usado pelos suspeitos de matarem a vereadora e o motorista. Giniton explicou o caso.

    “Ela chega a tocar na maçaneta da porta, percebe que o carro está ligado. Mas rapidamente ela vê o carro que é o carro dela. Ela vê a placa e desiste de puxar a maçaneta (do carro dos assassinos)”, explicou.

    “Talvez nós tivéssemos um outro desenho (do crime). São coisas, detalhes da investigação que a gente acaba coletando”, prosseguiu o delegado. Se a assessora tivesse conseguido abrir o veículo a situação poderia ter sido diferente.(1news.com.br)