Página inicial

Notícia > Política

  • 02.08.2018 - 05:00

    Em desastrada visita a Campina, Lucélio bate bola na porta de loja do Treze e insulta torcida

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

     Marcos Marinho 

    Falta de boa assessoria, incompetência pessoal ou puro azar…

    Uma dessas situações, ou mesmo as três juntas, fizeram hoje do pré-candidato a governador pelo PV, Lucélio Cartaxo, um verdadeiro BOLA FORA em Campina Grande acabando por revelar a desordem gerencial e de agenda do mano gêmeo do prefeito da Capital.

    O pré-candidato veio cumprir compromissos previamente marcados por seus correligionários na cidade, um dos quais o risonho cicerone deputado estadual Tovar Correia Lima, e duas paradas contemplaram o calçadão da Cardoso Vieira e a Praça da Bandeira, locais estratégicos onde o trânsito de pedestres (eleitores) é intenso.

    A parada inicial, entretanto, foi um erro inoportuno e descomunal levando o político a virar motivo de chacota quando ensaiou um ligeiro bate-bola com uma pelota de couro que lançaram aos seus pés sob as vistas eufóricas de Tovar e meia dúzia de entusiasmados assessores pagos para aplaudirem-no.

    E aí o fator AZAR se confirmou porque as ‘embaixadas’ de Lucélio, que poderiam ter sido transferidas para a Praça da Bandeira, se deram exatamente na porta da lojinha do Treze, o Galo da Borborema velho de guerra que amarga a ressaca da humilhante derrota de ontem à noite em Fortaleza, quando foi abatido por 3 x 0 pelo Ferroviário no jogo de ida da decisão da Série D do Brasileirão.

    O bate-bola virou BOLA FORA, parecendo insulto do candidato ao time, no que já pode ser avaliado como a maior falta de estratégia do seu inoportuno passeio pelo centro da Rainha da Borborema.

    Eudeusado pelo sorriso fácil de Tovar e pelo ruidoso aplauso dos seus serviçais Lucélio nem desconfiou que estava sendo visto como espécie de BOBO DA CORTE tupiniquim, em solo de gente ousada e trabalhadora, que realmente não merecia seu insulto futebolístico em dia tão dolorido para a torcida do Galo.

    Mesmo assim, largada a bola ele adentrou por estrear uma pauta de elogios a Municípios quando defendeu o fortalecimento das cidades a partir de parcerias entre as gestões estadual e municipal, em ácida crítica ao governador RC, que à sua ótica despreza tal prática.

    “Os gestores municipais têm administrado as cidades sozinhos. Desde as grandes cidades, como Campina e João Pessoa, até os pequenos municípios, têm enfrentado dificuldades para estabelecer parcerias. Nós queremos virar esta página, mostrando que com união poderemos potencializar o desenvolvimento das cidades, trazendo melhor qualidade de vida à população”, disse ele para quase nenhuma platéia.

    Cartaxo disse ainda que a união entre Estado e prefeitura vai tornar a Rainha da Borborema  mais forte. “Quem investe em Campina, investe num futuro melhor para a Paraíba. E quem vira as costas para Campina está virando as costas para o Estado inteiro. Junto com Micheline Rodrigues (que sequer prestigiou a visita, alegando doença), vamos trabalhar em parceria e em sintonia com a Rainha da Borborema e com os 223 municípios do Estado”, apontou.