Página inicial

Notícia > Esportes

  • 24.09.2018 - 06:05

    Corinthians espera apoio da torcida em treino e contra o Flamengo

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    O empate do Corinthians com o Internacional por 1 a 1 não foi o melhor para a equipe, ainda mais diante de sua torcida, mas dada as circunstâncias do duelo, os jogadores respiraram aliviados porque o empate diante do vice-líder do Brasileirão ocorreu dias antes de uma decisão do time pela Copa do Brasil. A torcida, inclusive, cantou no final: "É quarta-feira".

    A Fiel se refere ao jogo do meio de semana contra o Flamengo, na arena em Itaquera, pelo confronto de volta da semifinal da Copa do Brasil. Na partida de ida, os paulistas seguraram o empate sem gols e agora necessitam apenas de uma vitória simples sobre os cariocas para chegar à decisão do torneio.

    "O resultado dentro de casa não é o que a gente queria. Acho que a gente fez um bom jogo, criou oportunidades, rodamos bem a bola, mas acabamos empatando por causa de um erro de arbitragem. Agora vamos trabalhar porque quarta-feira tem uma final", disse o experiente zagueiro Henrique.

    Para o técnico Jair Ventura, a torcida será fundamental para ajudar a equipe a sair da situação complicada e eliminar o favorito Flamengo, clube que investiu bastante nos últimos anos em grandes contratações. "Agora é virar a chave. Estamos próximos de uma classificação para a final. Já até recebi fotos da torcida fazendo fila para nos prestigiar no dia anterior", comentou.

    No sábado, os torcedores alvinegros fizeram enormes filas no estádio para trocar um quilo de alimento não perecível por um ingresso para o treino aberto de terça-feira, às 16h, na Arena Corinthians, na véspera do jogo decisivo com o Flamengo. As 38 mil entradas colocadas à disposição dos fãs se esgotaram em pouco tempo. "A nossa torcida vai fazer uma linda festa no treino, e sei que no jogo também eles vão nos empurrar. E que a gente possa conseguir a tão almejada classificação para a final", comentou o treinador. (Estadão)