Página inicial

Notícia > Policial

  • 01.06.2017 - 05:26

    Delegado que investigava a morte de Teori Zavascki é assassinado

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

     Mais uma morte misteriosa envolvendo a equipe da Operação Lava Jato. A equipe de segurança do juiz Sergio Moro deve ficar ainda mais atenta depois deste fato bárbaro.

    Foi morto nesta madrugada em Florianópolis o delegado envolvido no inquérito pela Polícia federal para investigar a morte do ministro do STF, Teori Zavascki, morto em janeiro num acidente de avião em Paraty-RJ. Adriano Antonio Soares estava com outro colega, Elias Escobar quando teriam sido mortos após um desentendimento em um bar. As informações são “Zero Hora”.

    O proprietário do bar também foi ferido e está internado.

    Teori Zavascki era o juiz do Supremo Tribunal Federal na relatoria da Operação Lava Jato e o principal nome nas decisões do STF que envolviam envolvidos nas investigações da Polícia Federal e tinham foro privilegiado. Ele morreu num acidente de avião quando voltava de um fim de semana em Paraty no hotel de um amigo. O filho do juiz, em mais de uma vez, declarou ter dúvidas sobre se seu pai poderia ou não ter sido morto por conta de seu trabalho com a Lava Jato.

    Adriano era o chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis desde 2009 e era delegado da PF desde 1999. Junto com Adriano estava Elias Escobar, que chefiou a PF em Niterói e Volta Redonda e investigou envolvimento de policiais civis com o tráfico de drogas e ação de milícias.

    Por Josias Oliveira/Folha Brasil