Página inicial

Notícia > Entretenimento

  • 28.03.2018 - 07:19

    sexo oral: o que elas acham e o que fazem após a ejaculação

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    Pode combater a depressão e regular o humor, diminuir em 40% o risco de câncer e é rico em proteínas, sódio, colesterol e açúcares. Não é um alimento, mas pode ser ingerido de acordo com o desejo da mulher ou apenas cuspido caso o gosto não agrade. O assunto da coluna desta semana é exatamente o que elas preferem fazer quando chega o momento da ejaculação do parceiro no sexo oral: engolem ou cospem?


    Sem pensar nos benefícios do esperma apontados pela ciência, mas sim com foco no prazer do homem, a maioria respondeu que prefere engolir. “Acho muito bom dar este prazer ao meu namorado. Não tenho nojo, prefiro engolir”, disse a empresária Helena O.  A fotógrafa Suzana V., a jornalista Janaína R. e a estudante Michelle F. também disseram ingerir o esperma após o sexo oral quando existe intimidade entre o casal. “Nojento é cuspir”, disse Michelle.
     
    O ato, porém, está longe de ser um hobby para as mulheres. Elas contaram que vão até o final para agradar o parceiro. “Não tenho nojo, mas também não é uma coisa que digo ‘nossa, eu adoro’”, afirmou a assessora de eventos Camila C. que costuma “cuspir com delicadeza para não estragar o clima”. A médica Juliana T., por outro lado, confessou ter asco e abrir mão do sentimento para concluir o sexo oral no parceiro: “eu só faço porque meu noivo gosta, não faria se fosse por mim e cuspo, é claro”.   
     
     
    Seja da maneira como faz Camila e Juliana, ou Michelle, Suzana e Janaína, para elas, o ápice do sexo oral é quando o parceiro chega ao orgasmo e olha para a mulher. “Eles têm um prazer absurdo em ver a cena, em ver a mulher engolindo”, disse Janaína. “Pelo menos, meu namorado demonstra isso”, contou Helena O. “Na ejaculação, eles se sentem superiores”, acrescentou Michelle.
     
     
    Vale beijar?

    Trocar beijos com o parceiro logo após a ejaculação obtida pelo sexo oral dividiu a opinião das entrevistadas. “O beijo é tudo e certamente só terá acontecido tudo se for com uma pessoa que eu tenha intimidade”, disse Suzana. Michelle tem a mesma opinião e afirmou que se houver intimidade não haverá problema para o parceiro. “Meu namorado sempre procura este beijo, acho que sente o amor entre nós”, disse Helena.
     
    Mas, para Camila, beijar depois do sexo oral somente se o homem não “tiver chegado às vias de fato”, caso contrário a resposta é negativa. Janaína acha “meio esquisito”. “É bom escovar os dentes antes, até para tirar o gosto que fica na boca”, explicou.
     
     
    Como convencer a parceira

    Camila disse sentir dó dos homens que não recebem o tipo de carinho da parceira e considerou uma relação sem sexo oral “muito fria”. Uma das abordagens para convencer a mulher, sugerida por Helena, é dizer que o casal está “perdendo a oportunidade de fazer amor sem tabus e ela de se sentir poderosa”. No entanto, as entrevistadas afirmaram que seguir com o sexo oral até o momento da ejaculação do homem deve ser um processo natural para a mulher. Falar sobre o desejo de viver a experiência também pode ajudar, segundo elas. 
     
     
    Fontes das pesquisas: State University of New York e Universidade da Carolina do Norte/Terra