Página inicial

Notícia > Política

  • 08.08.2018 - 16:00

    Parente de Cartaxo investigado na "Cidade Luz" recebia propina para tentar implantar esquema na prefeitura de JP

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    Parente do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), o emrpesário Felipe Cartaxo de Sá, citado na investigação da Operação Cidade Luz, que desvendou um esquema de corrupção e propina na cidade de Patos, Sertão da Paraíba,  envolvendo contratos com empresas de iluminação pública, cujos desvios chegam a quantia de R$ 730 mil em 10 meses.

    De acordo com o inquérito do Gaeco, Felipe, parente do gestor da Capital, era o intermediário entre a prefeitura de Patos e as empresas fraudulentas, neste caso, a Enertec.

    Fora o percentual de 5% das medições, que era o valor “retornado” aos agentes públicos que firmaram contratos de licitação com as empresas fraudulentas, Felipe recebia R$ 1 mil que serviria como gratificação e “estímulo” para que ele levasse o acordo criminoso para outras prefeituras.

    A investigação do Gaeco aponta que um dos objetivos do grupo era implantar o mesmo esquema criminoso na iluminação pública também na orla de João Pessoa, cidade gerida pelo familiar de Felipe Cartaxo. A informação foi publicada com exclusividade no Blog do advogado e jornalista Diego Lima.

    Veja o documento: