Página inicial

Notícia > Estadual

  • 24.04.2016 - 07:03

    Manifestantes ocupam gramado da Esplanada

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    Cerca de 300 pessoas se reuniram em frente ao gramado do Congresso Nacional na manhã deste domingo (24/4) para protestar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), cujo pedido passou pela Câmara dos Deputados e agora será analisado pelos senadores. O movimento que começou por volta das 10h30 foi organizado pelas redes sociais e encabeçado por artistas locais.
     
    Vestidas de branco e vermelho e entoando palavras de ordem como "não vai ter golpe", os manifestantes deram um abraço coletivo em frente ao Congresso. O protesto foi pacífico e atraiu famílias. Muitas crianças estavam entre os manifestantes. A organização estimou 300 pessoas presentes no ato.
     
    Organizador do protesto, o diretor teatral e o professor de Artes Cênicas da Universidade de Brasília (UnB) Fernando Villar disse que o movimento é formado por amigos "contra esse golpe que querem aplicar contra a democracia brasileira". Durante a manhã, os manifestantes estavam no gramado em frente ao Congresso e entoaram canções em protesto contra o impeachment.
     
    Reunidos, eles formaram no gramado do Congresso Nacional as palavras S.O.S, Golpe e "Culp" (Golpe em Inglês). "Queremos passar a mensagem para todo o mundo, para verem o que de fato está ocorrendo no Brasil. Estão jogando o direito fora de 57 milhões de brasileiros que elegeram uma governante nas últimas eleições", comentou Villar.
     
    Organizadores esperavam cerca de 40 pessoas, porém foram surpreendidos pela alta adesão no ato. "Isso mostra que a indignação popular do cidadão que está lutando pela continuidade da validade do seu voto", afirmou a diretora de produção e atriz Rita Andrade.
     
    O protesto prosseguiu até por volta das 12h de domingo (24/4). Nos momentos finais, um grupo de alunos do Centro Acadêmico de Artes Cênicas da UnB fez um ato artístico espontâneo. A maioria defendia o direito do voto e se colocava contra o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ao fim, os participantes fizeram uma ciranda.
     
    A promessa é fazer um novo protesto em frente ao Supremo Tribunal Superior (STF) a partir das 17h30 desta segunda-feira (25).
     
    CorreioWeb