Página inicial

Notícia > Diversos

  • 11.01.2018 - 07:08

    Giovanna Ewbank dispara contra grife acusada de racismo

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

     Acusada de racismo por consumidores, a multinacional H&M causou polêmica após colocar uma criança negra vestindo um casado com a estampa escrita "O macaco mais legal da selva". Em seu perfil do Instagram, Giovanna Ewbank, que viu sua filha alvo de ataques no fim do ano passado, se pronunciou sobre a publicidade e demonstrou repúdio: "Em que século estamos vivendo, mesmo? Não existe mais tolerância para esse tipo de preconceito! Como uma mega marca como a H&M pode ser tão cruel, imbecil e racista? Como tantas pessoas que trabalham numa empresa gigantesca como essa deixaram passar um absurdo como esse?".

    ‘Lamentável, triste‘, dispara Ewbank

    Em seguida, a mulher de Bruno Gagliasso explicou o caso aos seus admiradores. "A H&M vestiu uma criança negra com um moletom escrito "The coolest monkey in the jungle", que significa "O macaco mais legal da selva", enquanto o menino branco vestia "Mangrove jungle survivor expert", "Especialista em sobrevivência na selva". Realmente lamentável, triste! Peço para que todos que puderem, postem essa foto do meu feed, onde o pai deste menino lindo fez uma montagem onde fiz "King of the world" ("Rei do Mundo"), porque é isso que ele é: um príncipe e que merece nosso respeito", concluiu ela, recém-chegada de viagem a Fernando de Noronha.

    Famosos criticam campanha da H&M: ‘Ato absurdo de ódio racial‘

    Nos comentários, famosos demonstraram sua opinião sobre a coleção feita pela empresa sueca. "É a publicidade refletindo o primitivismo que ainda está atuante na mentalidade de muitos. Lamentável", disse Padre Fábio de Melo. "Surreal!", disparou a ex-cunhadaGiovanna Lancellotti. A cantora Daniela Mercury, mulher da jornalista Malu Verçosa, repudiou a campanha: "Ao ver essa propaganda, chorei de indignação. O comercial é um ato violento contra os direitos humanos e, portanto, contra a humanidade. Inacreditável que uma empresa demonstre tamanho racismo e desrespeito pelo ser humano e use crianças para demonstrar seu preconceito. Essas e muitas outras crianças ficarão marcadas por esse ato absurdo de ódio racial".

    Marca se desculpa nas redes sociais: ‘Profundamente arrependidos‘

    Em um comunicado oficial, a marca se pronunciou e compartilhou a nota em seu perfil do Instagram: "Nós entendemos que muitas pessoas estão tristes sobre a imagem da criança com o moletom. Nós, que trabalhamos da H&M, só temos que concordar. Estamos profundamente arrependidos desta imagem ter sido feita e de ter isso estampado. Não só removemos as imagens dos nossos canais como também o produto. É óbvio que nossos deveres não foram seguidos devidamente. Disto não temos dúvida. Estamos investigando o motivo disto ter acontecido para evitar que esse tipo de erro aconteça novamente". ()

    (Por Rahabe Barros)