Página inicial

Notícia > Mundo

  • 03.06.2018 - 05:30

    Em comunicado, membros do G7 condenam ações comerciais dos EUA

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

     Em sinal de um grande racha entre os Estados Unidos e países tipicamente considerados seus mais próximos aliados, seis dos ministros das Finanças do G7 emitiram um comunicado neste sábado condenando de forma unânime as ações comerciais dos EUA.

    Em um comunicado concluindo o encontro ministerial, os outros seis países - o anfitrião Canadá, além de França, Alemanha, Reino Unido, Itália e Japão - transmitiram "unânime preocupação e desapontamento" com as tarifas impostas pelos Estados Unidos para o aço e o alumínio.

    A divergência marca um cenário difícil para a reunião da próxima semana, quando os chefes de Estado do G7 vão se encontrar em Charlevoix, no Canadá, com a clara intenção de confrontar o presidente norte-americano Donald Trump.

    O propósito da reunião, segundo informou o comunicado, "deve ser a restauração da parceria colaborativa para promover "comércio livre, justo, previsível e mutualmente benéfico".

    O comunicado, divulgado pelo país anfitrião Canadá, diz que a "colaboração e a cooperação têm sido colocadas em risco por ações de comércio contra outros membros". Com informações do Estadão Conteúdo.