Página inicial

Notícia > Saúde

  • 05.12.2017 - 07:48

    21 problemas que podem ser tratados com cloreto de magnésio

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    Inúmeros são os benefícios que você pode ter ao incorporar o cloreto de magnésioà sua dieta diária. Em um artigo anterior, "CLORETO DE MAGNÉSIO, SAL CURADOR PARA AS PESSOAS DE MEIA IDADE",já contamos porque temos carência de magnésio na nossa alimentação e como isso foi descoberto.

    E também já explicamos porque o magnésio é tão importante para que o nosso envelhecimento, que é um processo naturalíssimo, tenha a melhor qualidade possível.

    Aqui detalhamos 21 problemas que podem ser tratados com a ingestão diária de cloreto de magnésio. Mas, sempre alie esta e qualquer outra solução, à uma vida saudável, com alimentação de boa qualidade, ar livre e bons pensamentos.

    Fórmula para uso correto do cloreto de magnésio

    Recordo aqui que a fórmula aceite para diluição do cloreto de magnésio é a seguinte: 33 gr de cloreto de magnésio devem ser diluídos em um litro e meio de água pura, filtrada, e de preferência, desfluoretada*. A dose diária é de uma xicrinha de café, para pessoas que não estão doentes e, até três, para pessoas que têm alguns dos incômodos mencionados abaixo. Mas lembre-se, nosso intuito não é suplantar uma consulta médica, somente informar. Então, caso esteja doente, consulte-se com seu médico de confiança e discuta com ele essa terapia de magnésio para seu caso.

    Problemas de saúde que podem ser tratados com cloreto de magnésio


    1. Regulariza a pressão arterial elevada

    O magnésio reduz a tensão da musculatura vascular melhorando a circulação e baixando a pressão arterial.

    setaPRESSÃO ALTA: SINTOMAS, CAUSAS E REMÉDIOS NATURAIS

    setaPRESSÃO BAIXA: SINTOMAS, CAUSAS E REMÉDIOS NATURAIS

    2. Previne o infarto do miocárdio

    Muitas vezes acontece o infarto agudo do miocárdio por deficiência de magnésio então, a sua ingesta atua como preventivo e curativo pois sana as palpitações e arritmias que tão frequentemente são os primeiros sintomas de sofrimento cardíaco.

    3. Dissolve a maioria dos cálculos renais

    Tomando magnésio se reduz as chances de formação de cálculos renais de cálcio pois, este elemento impede as calcificações em lugares inadequados combatendo a acumulação do oxalato de cálcio, o tal que forma as pedras nos rins, em 90% dos casos.

    4. Melhora a qualidade dos ossos e dentes

    Os processos de osteoporose regridem significativamente com a ajuda do magnésio na forma de cloreto já que, está comprovada a relação entre o consumo de cálcio e a absorção de magnésio. Um sem o outro não funcionam.

    5. Auxilia no tratamento da asma

    20% dos asmáticos são deficientes em magnésio e este elemento ajuda no tratamento pois tem a qualidade de melhorar o sistema imunológico e de diminuir os processos inflamatórios.

    6. Resolve o cansaço crônico

    Baixos níveis de magnésio costumam estar correlacionados com as ocorrências de cansaço crônico sem causa conhecida e, no caso, o magnésio melhora a capacidade do organismo em converter alimentos em energia.

    7. Enxaquecas ou migrenas

    O magnésio é um vasodilatador por excelência promovendo muito rápida melhora em casos de dores de cabeça mas, no caso das enxaquecas, a este efeito se soma a sua ação curativa no figado e vesícula, agindo como desintoxicante hepático.

    8. Melhora a função renal

    O cloreto de magnésio ajuda ao bom funcionamento dos rins como filtros mantendo as vias urinárias oxigenadas e desimpedidas de acúmulos de cálcio.

    9. Síndrome metabólica

    Com o magnésio se trata a resistência insulínica, uma das causas primeiras da hipertensão essencial e esta, a função mais primária a ser tratada na síndrome metabólica.

    10. Melhora a função hepática

    Em casos de figado gorduroso ou de alcoolismo, este elemento é essencial para a melhora da função hepática possibilitando ao figado a sua recuperação.

    11. Combate o estresse

    O cloreto de magnésio ajuda no combate ao estresse típico do tipo de vida assumido atualmente pelas sociedades ocidentais. Nesse tipo de estresse o nosso organismo perde muito magnésio por mecanismos neurohormonais o que altera a química do nosso cérebro, nos tornando mais sensíveis ainda aos fatores que o geram.

    12. Calmante do sistema nervoso

    O cloreto de magnésio tem um efeito calmante no sistema nervoso e ajuda no bom descanso noturno, acalma nervos superexcitados, impede crises epiléticas e convulsões.

    13. Regula a menstruação e tpm

    O magnésio tem ação regulatória nas glândulas e, por este efeito, também ajuda na diminuição dos sintomas típicos da tensão pré-menstrual e menstrual, prevenindo e tratando também as cólicas neste período.

    14. Melhora a digestão

    Magnésio regula a produção de ácidos estomacais reduzindo sintomas de acidez e digestão lenta, pesada. Esse efeito deriva da regulagem do pH da mucosa estomacal.

    15. Reduz o risco de diabetes

    A ingestão de magnésio melhora a sensibilidade à insulina, reduz a inflamação sistêmica e, portanto, o risco de diabetes.

    16. Impede o risco de parto prematuro

    Magnésio reduz a ocorrência de partos prematuros pois tem o efeito de reduzir as contrações uterinas antecipadas. E também é importante saber que, durante a gravidez o nosso organismo precisa de muito magnésio para a boa formação fetal.

    17. Melhora o ph do nosso organismo

    A ingestão de magnésio promove o reequilíbrio do nosso pH reduzindo os casos de acidificação do sangue e suas consequências: doenças e infecções.

    18. Previne a obstipação

    O intestino preso pode ser ajudado com o uso do cloreto de magnésio que auxilia na criação de um ambiente mais úmido para as fezes melhorando também os movimentos peristálticos necessários para a expulsão destas.

    19. Normaliza os níveis de colesterol

    O nível adequado de magnésio no organismo regula a produção de colesterol do tipo LDL e HDL e mantendo-os no equilíbrio necessário à boa saúde.

    20. Reduz o risco de câncer e tumores

    A ingesta de cloreto de magnésio aumenta o magnésio existente nas nossas células o que as mantêm saudáveis impedindo, muitas vezes, a formação de tumores cancerígenos.

    21. Melhora as funções cerebrais

    O consumo de cloreto de magnésio potencializa as funções cerebrais de aprendizagem e diminui a sua perda no envelhecimento.

    Como diz o Dr. Lair Ribeiro, cardiologista brasileiro que defende o uso do magnésio, este elemento é um santo remédio. E isso não é propaganda de indústria farmacêutica pois este ramo não tem interesse em que o magnésio seja amplamente indicado pelos médicos - não é elemento possível de ser patenteado, não pode ter dono pois é um elemento natural, que Pacha Mama nos deu. Veja no vídeo abaixo o que diz o Dr. Lair Ribeiro e leve esses argumentos ao seu médico de confiança. Quem sabe ele, o seu médico, também vai se interessar. (www.greenme.com.br)